Traição na terceira idade: como lidar?

Traição na terceira idade: como lidar?

Investigação particular auxilia na descoberta de traição na terceira idade | Detetive Daniele

Superar a traição de um companheiro ou companheira é difícil em qualquer fase da vida, mas na terceira idade lidar com um caso extraconjugal é ainda mais complicado e doloroso.

Após muitos anos compartilhando uma vida quase inteira, a suspeita de uma relação fora do casamento por qualquer um dos parceiros pode abalar de forma definitiva.

Confirmar a suspeita, por sua vez, é um momento de incerteza, mas muitas vezes necessário para que a confiança volte a fazer parte do cotidiano do casal.

Nesse caso, a investigação particular se torna uma opção que preserva a identidade e a relação.

Inquerir o companheiro sem que exista a certeza da traição pode causar brigas, intrigas e mesmo a separação sem que haja fundamentos na acusação, pois, devido à gravidade do caso, a simples acusação pode desgastar a relação a tal ponto que inviabilize o convívio.

Outro agravante da traição na terceira idade é que, nessa fase da vida, a interferência de outros familiares se torna mais intensa, principalmente dos filhos.

Por que contratar um detetive para a investigação particular?

A opção de contratar um detetive particular para realização da investigação particular é um modo de manter a discrição durante o processo de confirmação do caso extraconjugal, de forma que o companheiro só será questionado após o detetive apresentar todas as provas que comprovem que a traição realmente existiu.

Dessa forma, a contratação de um detetive permite que haja uma preservação do relacionamento até que se confirme ou não as suspeitas.

Muitas pessoas optam por conduzir uma investigação de forma independente, seguindo o parceiro ou encontrando formas de vasculhar pertences pessoais a fim de encontrar qualquer objeto suspeito ou fora do normal.

Entretanto, a opção de monitorar os passos do cônjuge é sempre arriscada, podendo não ser conduzida com a discrição necessária ou, caso confirmada alguma suspeita, uma atitude precipitada possa provocar um desgaste físico e emocional.

Na terceira idade, seguir o parceiro se torna ainda mais desgastante, sendo muito mais importante que situações extremas, que envolvam prejuízos emocionais, ansiedade e mal-estar, sejam evitadas.

O profissional de investigação irá garantir que tal comprometimento da saúde não ocorra, sendo que o contratante terá em mãos as provas que confirmam ou rejeitam as suspeitas, além de uma situação que possibilita o preparo emocional.

Caso a traição seja confirmada o diálogo entre o casal se torna fundamental quando os parceiros, já na terceira idade, dividiram uma vida.

Nesse caso, uma conversa honesta pode ser mais eficaz do que indiretas e uma mágoa inexplicável. A forma como cada pessoa lida com a traição é muito peculiar, independentemente da idade, o mais importante é que possa haver a confirmação das suspeitas, como por meio da investigação particular, e jamais uma acusação sem fundamento baseada apenas no ciúme.

Compartilhar Post