Qual a diferença entre espião e detetive?

Qual a diferença entre espião e detetive?

A figura do detetive particular é algo que causa extrema curiosidade nas pessoas. Quem contrata um profissional da área, muitas vezes deseja que ele atue como uma espécie de espião. No entanto, ambas atividades estão bem longe uma da outra, principalmente porque o detetive particular é um profissional que atua na legalidade. Neste sentido, é importante perceber que o espião é alguém que realiza trabalhos clandestino.

Diferenças entre detetive particular e espião:

Mas, e os filmes? O que pensar quando os conceitos são misturados e o detetive particular é encarado como espião? É preciso desmistificar e encarar a figura do detetive particular como um profissional especialista. Alguém que está pronto para ajudar em caso de necessidade de apoio em investigações.

Qual a função do Detetive Particular?

A figura do detetive particular é contrária a do espião. Inclusive, o detetive é contratado para atuar em casos de contraespionagem em diversas ocasiões. O detetive particular é um profissional especializado em provar fatos, recolher provas juridicamente viáveis.

Isto é, que possam ser usadas nos tribunais caso sejam necessárias. Sobre esta questão, é relevante considerar que uma boa parte dos casos atendidos pelos detetives particulares têm como objetivo a coleta de provas para fins jurídicos. O detetive particular é um profissional reconhecido pelo mercado e trabalha em conjunto com advogados e outros profissionais que demandem a sua ajuda.

Qual a função do Espião?

O espião, no entanto, é uma figura que está fora dos moldes legais. Este tipo de especialista visa captar informações para logo passar aos seus contratantes. Muitas vezes, estas ações são realizadas sem o mínimo de considerações legais. Assim sendo, é comum que o espião vise atuar por sua conta e risco, ficando as margens da lei.

No que tange aos meios usados, há também uma considerável diferença. Os recursos e ferramentas usadas pelos detetives particulares mantém o interesse legítimo. Para que este trabalho seja completamente legal é necessário que o detetive verifique que o seu cliente manifesta uma necessidade evidente.

E que a investigação não seria somente por questões relacionadas à curiosidade. Neste sentido, é importante que haja um certo vínculo entre cliente e alvo. O espião usa qualquer tipo de meios para chegar ao seu objetivo, desafiando a lei e atuando contra certas normas da sociedade.

Em suma, o trabalho do detetive particular é legal e se mantem dentro do que é considerado moralmente aceitável. Assim, os clientes podem ficar tranquilos que não há chance desse detetive particular valer-se de meios obscuros para alcançar bons resultados.

Quer saber mais informações sobre o trabalho do detetive particular? Acesse os outros artigos do site e fique por dentro de mais informações.

Compartilhar Post