Como funciona o trabalho de um detetive particular?

Como funciona o trabalho de um detetive particular?

Em matéria para a Revista Sexy a Detetive Daniele compartilha um pouco do seu dia a dia e também sobre a profissão de detetive particular.

Após receber do cliente os principais indícios de uma traição como por exemplo: ficar mais tempo no trabalho, ir para a academia, se preocupar com a aparência, o detetive começa um trabalho investigativo de seguir o suspeito(a) e descobrir se realmente ele está tendo uma relação conjugal.

Um dos principais fluxos de trabalho está em monitorar e aguardar durante um período para descobrir se há algum indício de traição, isso para investigações conjugais, em outros casos o detetive segue o investigado para descobrir possíveis indícios de reuniões, encontros ou então lugares suspeitos aonde a pessoa possa ir.

Para flagrar indícios, muitos profissionais utilizam Smartphone de última geração, assim não levantam suspeita e conseguem provas, outra maneira utilizada é com a permissão do cliente, acoplar GPS e escutas no carro.

Toda a situação de ir atrás de um investigador particular começa com a seguinte pergunta: O que faz uma pessoa contratar um detetive particular?

Essas pessoas quando estão preocupadas com alguma situação da vida, resolve a todo o custo descobrir se está sendo ou não enganado por alguém próximo.

Os casos mais frequentes são de investigação conjugal, mas também existem casos de desconfiança de grandes empresas, pais que querem saber se seus filhos consomem algum tipo de droga, busca por pessoas desaparecidas, entre outros.

Os valores de uma agência de detetive varia em torno de 1mil à 10mil, dependendo do caso e tempo de trabalho.

Para trabalhar na área é necessário fazer um curso do Iudep (geralmente disponível no centro da cidade) e depois conseguir uma agência para trabalhar, a Detetive Daniele comenta que só contrata agente com um pouco mais de experiência.

Para aprender o serviço de fato é ideal é a pessoa ir às ruas, pois é um trabalho em que a prática é muito diferente da teoria.

Existe uma diferença entre o campaneiro (quem segue) e o detetive, o campaneiro tem que ser uma pessoa paciente, discreta e focada.

Já o detetive trata diretamente com o cliente, e além de administrar sua equipe com competência e saber quantos agentes precisa deslocar para cada caso, ele também é o portador de más notícias.

No entanto falar sobre más notícias, principalmente em casos de adultério, não está necessariamente no conteúdo, mas na forma em que elas se revelam (algumas vezes muito cruéis): “Costume sempre contar o caso de um senhor muito rico que saia com um travesti, horroroso, magricelo, devia cobrar uns R$10.

E ele não foi nem pra motel, não, levou o travesti para um hotel bem legal, saiu só no outro dia” diz Daniele.

Casos empresariais que o detetive investiga

Para casos empresariais em quando há suspeita ou desconfiança de que o concorrente ou algum funcionário infiltrado está buscando informação privilegiada para sue benefício, é necessário fazer uma varredura na empresa a procura de gravadores, câmeras, entre outros.

Em algumas ocasiões o detetive pode até contribuir para um flagrante da polícia. Apesar de serem especializados em seguir os alvos dos clientes e conseguir informações compulsórias deles, os detetives particulares não podem infringir a lei.

Portanto não adianta procurar um detetive com a intenção de hackear uma conta de e-mail, quebrar sigilo bancário, entre outros, isso somente a polícia pode fazer.

Para regularizar todas as escutas em veículos, GPS e aparelhos do gênero, os detetives fazem que o cliente assine termos de responsabilidade que autorizam essas instalações, se precavendo de qualquer tipo de acusação.

Veja abaixo a matéria publicada na Revista Sexy ou se preferir leia aqui!

Casos empresariais que o detetive investiga

Casos empresariais que o detetive investiga-2

Casos empresariais que o detetive investiga-3

Casos empresariais que o detetive investiga-4

Compartilhar Post